SONHOS

O Poder dos Sonhos

Não seja empurrado pelos seus problemas. Seja impulsionado pelos seus sonhos!



sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

A Natureza do Pantanal: a vida acontece - Gleidson Melo


A Natureza do Pantanal: a vida acontece


Recanto abençoado por Deus. Aqui, os pássaros deliciam-se da água da chuva, do doce das frutas e da paisagem sedutora. O verde é a marca registrada desse lugar. Belíssimos ipês de todas as cores recobrem a terra com flores primaveris. O perfume no ar, o cheiro de terra molhada, o calor desse chão, rememoram os tempos vividos de amor e de paixão. As varandas das casas pantaneiras, o martim-pescador na janela, a chuva fina molhando o telhado. Sentimentos de nostalgia pairam no ar e explodem os sentimentos.



Araras e tucanos embelezam e apaixonam. Tocam o céu com suas asas e fazem um convite para a festa do amanhecer. A calmaria e a tranquilidade embalam o desejo de viver, presente em cada olhar. A natureza encontra-se em harmonia: capivaras e jacarés, jacarés e o homem, em convívio de mútuo respeito. Belo é o entardecer alaranjado, recôndito das garças brancas, verdadeiro registro de beleza sem igual.



Tuiuiús constroem seus ninhos às margens dos rios, aninham-se e marcam a sua presença. Trilhas e caminhos que levam à emoção de estar presente em uma paisagem deslumbrante. No Pantanal a vida acontece.

Justificativas - (Fabrício Carpinejar)




Triste quem vive se justificando e não assume o que aconteceu. 
Não é que eu fui traído, nossa relação era aberta. 
Não é que eu tropecei, estava dançando. 
Não é que eu roubei, peguei emprestado. 
Não é que eu broxei, quis dar mais tempo para o sexo. 
Não é que eu esqueci, preparava uma surpresa. 
Não é que eu menti, realmente não sabia a verdade. 
Não é que eu recebi um fora, forcei para que ela terminasse. 
Não é que fui grosseiro, era brincadeira. 
Não é que fui orgulhoso, não posso ceder com facilidade. 
Sou a favor do otimismo, jamais do faz de conta. 
Desculpas furadas esvaziam amizades e amores. A culpa não é boa conselheira, sempre buscar fraudar o cotidiano, adulterar os fatos. 
Todos percebem quando exageramos, recusamos as evidências, fugimos da realidade, desprezamos os nossos erros, falhas e fatalidades. 
Ser responsável não é ser careta, é bancar o que somos para o bem e para o mal. 
Uma grande vida falsa nunca será maior do que uma pequena vida de verdade

(Fabrício Carpinejar)

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Emoções - autor desconhecido


Elas vão chegando de repente, 
tão de repente quanto o sol ao amanhecer, 
são coloridas e luminosas, 
agradavelmente sonoras 
e indiscutivelmente belas ! 
Chegam de repente 
e invadem todo o meu ser: 
dão-me arrepios pelos braços,pelo corpo, 
fazem-me sorrir não sei como, 
tomam lugar no meu peito, 
amontoam-se no meu coração 
e lavam a minha alma, 
mas secam minha garganta 
e umedecem meu olhos ! 
O matiz que as caracteriza 
é um verdadeiro arco-íris, 
desde o avermelhado do recém-nascido 
até o tom indefinido de quem já foi vivo! 
São elas -as emoções- 
que chegam de repepente 
e de repente me fazem sentir viva !

Autor  desconhecido

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Em torno da felicidade - André Luiz



Em matéria de felicidade convém não esquecer que nos transformamos sempre naquilo que amamos.
Quem se aceita como é, doando de si à vida o melhor que tem, caminha mais facilmente para ser feliz como espera ser.
A nossa felicidade será naturalmente proporcional em relação à felicidade que fizermos para os outros.
A alegria do próximo começa muitas vezes no sorriso que você lhe queira dar.
A felicidade pode exibir-se, passear, falar e comunicar-se na vida externa, mas reside com endereço exato na consciência tranqüila.
Se você aspira a ser feliz e traz ainda consigo determinados complexos de culpa, comece a desejar a própria libertação, abraçando no trabalho em favor dos semelhantes o processo de reparação desse ou daquele dano que você haja causado em prejuízo de alguém.
Estude a si mesmo, observando que o auto-conhecimento traz humildade e sem humildade é impossível ser feliz.
Amor é a força da vida e trabalho vinculado ao amor é a usina geradora da felicidade.
Se você parar de se lamentar, notará que a felicidade está chamando o seu coração para vida nova.
Quando o céu estiver em cinza, a derramar-se em chuva, medite na colheita farta que chegará do campo e na beleza das flores que surgirão no jardim
Autor: André Luiz

sábado, 15 de fevereiro de 2014

A luz do dia - ANA PEREIRA



A LUZ DO DIA

A paisagem que pinto
entra no meu quarto vazio
através da janela
Que para ti crio.
Fico na margem nua.
Abandonada.
Deslizo nas curvas claras da Palavra.
Talvez deva ir.
Talvez deva ficar.

A noite debruça-se para o meu rosto.
A língua (gem) acaricia-o ternamente.
O papel é a minha pele.
Rompe o grito das entranhas.
Florescem dores tamanhas!
São rosas que rasgam as mãos
quando a beleza era palpável.
Perco-me no tempo!

Abrem-se as portas.
Nas paredes agitam-se
Os fantasmas que vêm e vão.
Perco o chão.
Agita-se a recordação.
Há palavras não pronunciadas
que ficam presas
nas frases inacabadas.

O silêncio das Palavras ecoa nos ouvidos.
Afastam-se os meus passos.
Abandono-me à escuridão.
O corpo desvanece-se.
Lentamente o pensamento para.

Abre a janela devagar.
Deixa entrar a Liberdade,
talvez vejas um pássaro passar.
Não me procures no espelho.
Já não tenho a imagem que refleti.
Morri.

A luz recolhe-se para o fim do horizonte.
Na minha cama estão os sonhos.
Dorme comigo.
Abraça-me pela cintura.
Sinto-me oca e fria.
Traz-me para a luz do dia:
a Poesia.


ANA PEREIRA

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Mas pergunto-me - Cecília Meireles



Uma Vida cantada me Rodeia. Mas pergunto-me ATÉ Onde me alcança o canto Que me envolverão e me protege. Qual SERA O Meu Destino verdadeiro? De Onde VEM ESSA morte? Opaco e SENTIDO TEM o Desejo de suster a Vida? E Opaco Vida oferece A Voz Que Canta? Por Que Roubar à sorte do Silêncio o náufrago, Entre mil, levamos Opaco los NOS? Casualidade Humana obscura e incerta ... QUEM fomos? QUEM seríamos? Quem Somos si o canto nn envolvem oe Rasga o ritmo e - los Opaco Hora Isenta? - N º s Deixa salva UMA. Cecília Meireles