SONHOS

O Poder dos Sonhos

Não seja empurrado pelos seus problemas. Seja impulsionado pelos seus sonhos!



segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Feliz Ano Novo Feliz 2013 - Autor desconhecido


Feliz Ano Novo!

O nosso caminho é feito
Pelos nossos próprios passos...
Mas a beleza da caminhada...
Depende dos que vão conosco!
Assim, neste NOVO ANO que se inicia
Possamos caminhar mais e mais juntos...
Em busca de um mundo melhor, cheio de PAZ,
SAUDE, COMPREENSÃO e MUITO AMOR.
O ano se finda e tão logo o outro se inicia...
E neste ciclo do "ir" e "vir"
renove nossas esperanças.
E que a estrela crística resplandeça em nossas vidas
E o fulgor dos nossos corações unidos intensifique
A manifestação de um ANO NOVO repleto de vitórias!
E que o resplendor dessa chama
Seja como a tocha que ilumina nossos caminhos
Para a construção de um futuro, repleto de alegrias!
E assim tenhamos um mundo melhor!
À todos nós que temos o mesmo ideal,
Amigos que já fazem parte da minha vida...E a você que é mais que especial...
Desejo que as experiências próximas de um ANO NOVO
Lhes sejam construtivas, saudáveis e harmoniosas.
Muita Paz em seu contínuo despertar!

Autor desconhecido

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Desejo - Vinicius de Moraes



Eu deixarei que morra em mim o desejo
de amar os teus olhos que são doces
Porque nada te poderei dar senão a mágoa
de me veres eternamente exausto
No entanto a tua presença é qualquer coisa
como a luz e a vida

E eu sinto que em meu gesto existe o teu gesto
e em minha voz a tua voz
Não te quero ter porque
em meu ser está tudo terminado.
Quero só que surjas em mim
como a fé nos desesperados

Para que eu possa levar uma gota de orvalho
nesta terra amaldiçoada
Que ficou sobre a minha carne
como uma nódoa do passado.
Eu deixarei ... tu irás e encostarás
a tua face em outra face

Teus dedos enlaçarão outros dedos
e tu desabrocharás para a madrugada
Mas tu não saberás que quem te colheu fui eu,
porque eu fui o grande íntimo da noite
Porque eu encostei a minha face
na face da noite e ouvi a tua fala amorosa

Porque meus dedos enlaçaram os dedos
da névoa suspensos no espaço
E eu trouxe até mim a misteriosa essência
do teu abandono desordenado.
Eu ficarei só
como os veleiros nos portos silenciosos

Mas eu te possuirei mais que ninguém
porque poderei partir
E todas as lamentações do mar,
do vento, do céu, das aves, das estrelas
Serão a tua voz presente, a tua voz ausente,
a tua voz serenizada.

Vinicius de Moraes

domingo, 16 de dezembro de 2012

O Homem e A Mulher - Victor Hugo



O homem é a mais elevada das criaturas;
A mulher é o mais sublime dos ideais.
O homem é o cérebro;
A mulher é o coração.
O cérebro fabrica a luz;
O coração, o AMOR.
A luz fecunda, o amor ressuscita.
O homem é forte pela razão;
A mulher é invencível pelas lágrimas.
A razão convence, as lágrimas comovem.
O homem é capaz de todos os heroísmos;
A mulher, de todos os martírios.
O heroísmo enobrece, o martírio 
sublima.
O homem é um código;
A mulher é um evangelho.
O código corrige; o evangelho aperfeiçoa.
O homem é um templo; a mulher é o sacrário.
Ante o templo nos descobrimos;
Ante o sacrário nos ajoelhamos.
O homem pensa; a mulher sonha.
Pensar é ter , no crânio, uma larva;
Sonhar é ter , na fronte, uma auréola.
O homem é um oceano; a mulher é um lago.
O oceano tem a pérola que adorna;
O lago, a poesia que deslumbra.
O homem é a águia que voa;
A mulher é o rouxinol que canta.
Voar é dominar o espaço;
Cantar é conquistar a alma.
Enfim, o homem está colocado onde termina a terra;
A mulher, onde começa o céu.
(Victor Hugo)

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Sou Eu - autor desconhecido


Em um momento sou só ternura. 
Noutro falta-me a sensibilidade... 
E não há vírgulas que me separem 
dessas mutações... 
Passam as horas frias do dia... 
Não te vejo. 
Não te sinto. 
Nem ouço a sua doce voz 
aguçando meus sentidos. 
Talvez tenhamos nos perdido 
entre um verso e outro, 
ou quem sabe uma ventania 
tenha levado o mel 
da tua presença. 
E a tarde vai findando 
em doce melancolia. 
E outra vez é noite, 
o céu povoa de estrelas... 
Ah! A lua! 
Quem sabe ela me trás 
notícias suas... 
Esse cara sou eu!
(autor desconhecido) 

sábado, 8 de dezembro de 2012

Caetano Veloso (lista de reprodução)

Canção de natal - Simone








Então é Natal, e o que você fez?
O ano termina, e nasce outra vez
Então é Natal, a festa Cristã
Do velho e do novo, do amor como um todo
Então bom Natal, e um ano novo também
Que seja feliz quem, souber o que é o bem

Então é Natal, pro enfermo e pro são
Pro rico e pro pobre, num só coração
Então bom Natal, pro branco e pro negro
Amarelo e vermelho, pra paz afinal
Então bom Natal, e um ano novo também
Que seja feliz quem, souber o que é o bem

Então é Natal, o que a gente fez?
O ano termina, e começa outra vez
Então é Natal, a festa Cristã
Do velho e do novo, o amor como um todo
Então bom Natal, e um ano novo também
Que seja feliz quem, souber o que é o bem

Harehama, há quem ama
Harehama, ha...
Então é Natal, e o que você fez?
O ano termina, e nasce outra vez
Hiroshima, Nagasaki, Mururoa, ha...

É Natal, é Natal, é Natal


Simone

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

A miragem - Vinícius de Moraes




Não direi que a tua visão desapareceu dos meus olhos sem vida
Nem que a tua presença se diluiu na névoa que veio.
Busquei inutilmente acorrentar-te a um passado de dores
Inutilmente.
Vieste - tua sombra sem carne me acompanha
Como o tédio da última volúpia.
Vieste - e contigo um vago desejo de uma volta inútil
E contigo uma vaga saudade…
És qualquer coisa que ficará na minha vida sem termo
Como uma aflição para todas as minhas alegrias.
Tu és a agonia de todas as posses
És o frio de toda a nudez
E vã será toda a tentativa de me libertar da tua lembrança.

Mas quando cessar em mim todo o desejo de vida
E quando eu não for mais que o cansaço da minha caminhada pela areia
Eu sinto que me terás como me tinhas no passado -
Sinto que me virás oferecer a água mentirosa
Da miragem.
Talvez num ímpeto eu prefira colar a boca à areia estéril
Num desejo de aniquilamento.
Mas não. Embora sabendo que nunca alcançarei a tua imagem
Que estará suspensa e me prometerá água
Embora sabendo que tu és a que foge
Eu me arrastarei para os teus braços.
Vinícius de Moraes

sábado, 24 de novembro de 2012

Saudades - Autor desconhecido


Há quem sinta saudades 

Das pessoas que estão longe. 

Eu sinto saudades 

Das pessoas que amo. 

Minhas saudades 

Não podem ser medidas 

Pelos quilômetros da distância, 

Mas tão somente, 

Pela intensidade do amor. 

Sinto saudades 

De quem acabei 

De deixar a cinco minutos. 

De quem acabou 

De me sorrir a poucos instantes. 

De quem me fez sentir 

A vida dentro e fora do meu ser 

De modo pleno e ao mesmo tempo simples 

Há poucos segundos. 

Entendo as saudades 

Como alimentos 

Do reencontro, 

E assim desejo 

Continuar a compreendê-las, 

Enquanto as lembranças 

De quem amo, 

Permanecerem verdadeiras 

Em mim. 

Há quem sinta saudade 

Das pessoas que estão longe... 

Eu sinto saudade 

Das pessoas que amo... 


Sentir saudades de alguém, 

é entender que só encontramos nosso sentido, 

quando enfeitamos nossa vida 

com as lembranças deste alguém. 

Autor desconhecido

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Passado - Fernando Pessoa


Passado
"Antes o vôo da ave, que passa e não deixa rasto, 
Que a passagem do animal, que fica lembrada no chão. 
A ave passa e esquece, e assim deve ser. 
O animal, onde já não está e por isso de nada serve, 
Mostra que já esteve, o que não serve para nada. 
A recordação é uma traição à natureza, 
Porque a natureza de ontem não é natureza. 
O que foi não é nada, e lembrar é não ver. 


Passa, ave, passa, e ensina-me a passar!"

Fernando Pessoa

terça-feira, 20 de novembro de 2012

As duas flores - Castro Alves


São duas flores unidas
São duas rosas nascidas
Talvez do mesmo arrebol,
Vivendo,no mesmo galho,
Da mesma gota de orvalho,
Do mesmo raio de sol.

Unidas, bem como as penas
das duas asas pequenas
De um passarinho do céu...
Como um casal de rolinhas,
Como a tribo de andorinhas
Da tarde no frouxo véu.

Unidas, bem como os prantos,
Que em parelha descem tantos
Das profundezas do olhar...
Como o suspiro e o desgosto,
Como as covinhas do rosto,
Como as estrelas do mar.

Unidas... Ai quem pudera
Numa eterna primavera
Viver, qual vive esta flor.
Juntar as rosas da vida
Na rama verde e florida,
Na verde rama do amor!

Castro Alves

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Noções - Cecilia Meireles


Entre mim e mim, há vastidões bastantes
para a navegação dos meus desejos afligidos.

Descem pela água minhas naves revestidas de espelhos.
Cada lâmina arrisca um olhar, e investiga o elemento que a atinge.

Mas, nesta aventura do sonho exposto à correnteza,
só recolho o gosto infinito das respostas que não se encontram.

Virei-me sobre a minha própria experiência, e contemplei-a.
Minha virtude era esta errância por mares contraditórios,
e este abandono para além da felicidade e da beleza.

Ó meu Deus, isto é minha alma:
qualquer coisa que flutua sobre este corpo efêmero e precário,
como o vento largo do oceano sobre a areia passiva e inúmera…

Cecília Meireles

sábado, 27 de outubro de 2012

Chove ? - Fernando Pessoa



Chove ? Nenhuma chuva cai...
Então onde é que eu sinto um dia
Em que ruído da chuva atrai
A minha inútil agonia ?
Onde é que chove, que eu o ouço ?
Onde é que é triste, ó claro céu ?
Eu quero sorrir-te, e não posso,
Ó céu azul, chamar-te meu...
E o escuro ruído da chuva
É constante em meu pensamento.
Meu ser é a invisível curva
Traçada pelo som do vento...
E eis que ante o sol e o azul do dia,
Como se a hora me estorvasse,
Eu sofro... E a luz e a sua alegria
Cai aos meus pés como um disfarce.
Ah, na minha alma sempre chove.
Há sempre escuro dentro de mim.
Se escuro, alguém dentro de mim ouve
A chuva, como a voz de um fim...
Os céus da tua face, e os derradeiros
Tons do poente segredam nas arcadas...
No claustro seqüestrando a lucidez
Um espasmo apagado em ódio à ânsia
Põe dias de ilhas vistas do convés
No meu cansaço perdido entre os gelos,
E a cor do outono é um funeral de apelos
Pela estrada da minha dissonância...

Fernando Pessoa

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

A lua me disse - JOÃO BATISTA BARBOSA


A LUA ME DISSE PARA NÃO SOFRER, 
POIS TEMIA QUE DESTE JEITO EU DELA PUDESSE ESQUECER... 
DEPOIS, CHEIA DE ENCANTOS ME SEDUZIU, 
LEVANDO-ME A CAMINHOS TÃO CLAROS E BELOS. 
A LUA FALOU BAIXINHO NOS MEUS OUVIDOS, 
QUE NÃO LIGASSE QUE POR VEZES EU NÃO PUDESSE VE-LA, 
ERA PORQUE ELA ESTAVA SONDANDO NOVOS ESPAÇOS, 
PARA RESSURGIR CADA VEZ COM UM BRILHO DIFERENTE. 
ELA ME FALOU .QUE POR IRONIA, 
EM CERTOS INSTANTES ELA SE MOSTRAVA MINGUANTE, 
COMO A DESEJAR ESCONDER-SE EM PARTES, 
PARA QUE EU ASSIM ENCONTRASSE NELA, 
UMA PARTE QUE OUTRORA SE ESCONDERA 
E POR ENTRE MISTÉRIOS NÃO REVELASSE OS SEGREDOS... 
A LUA FEZ MEU ROSTO PRATEAR SUA BELEZA 
E PUDE SENTIR SEU INTENSO DESEJO DENTRO DE MIM 
COMO UMA FORMAÇÃO DE MEU ESPÍRITO EM CHAMAS. 
A LUA FALOU DE TODO SEU AMOR POR MIM... 
E EU FALEI PRA LUA DE TODO MEU AMOR POR ELA... 

JOÃO BATISTA BARBOSA

Frases e Citações - Monteiro Lobato


"Escrever é gravar reações psíquicas.
 O escritor funciona qual antena - e disso vem o valor da literatura. 
Por meio dela, fixam-se aspectos da alma dum povo, 
ou pelo menos instantes da vida desse povo."

Monteiro Lobato


Frases e Citações - Adélia Prado




"Minha alma é um bolso onde guardo minhas memórias vivas. Memórias vivas são aquelas que continuam presentes no corpo. Uma vez lembradas, o corpo ri, chora, comove-se, dança..." 
Adélia Prado

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

citação - Artur da Távola

Ponha a saia mais leve, aquela de chita, e passeie de mãos dadas com o ar. Enfeite-se com margaridas e ternura e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesmo e descubra o próprio jardim ..."

Artur da Távola

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Fugi! - Paulo Roberto Genro Filho


.

Oi! Pode deixar seu recado, porque no momento estou em fuga. Fugi pra um lugar que é só meu, onde só eu sei os caminhos. Fugi, pessoal, fugi pra o meu mundo, onde eu sou rei, onde eu sou o camponês, onde eu mando e só eu obedeço.

Estou num lugar onde o ar é puro, onde a brisa corre sempre, onde as águas são claras e a mata é de um verde ofuscante. Não se preocupem, amigos, eu estou e vou ficar bem, como sempre, vou voltar, e presentear-lhes-ei com um belo sorriso, aquele, sabem?! Que eu sempre tenho guardado pra horas mais difíceis.

Eu vou voltar, e vocês continuarão tendo em mim o porto seguro de sempre. Mas no momento, só a solidão me é uma boa companheira, por isso, vou fugir, vou pra aquele meu lugar, e vou ficar por lá um tempo, o necessário pra me refazer, pra revigorar minhas forças, tão somente o necessário, pra cicatrizar as feridas.

Lá, eu vou ler um bom livro, dedilhar algumas canções no meu violão, vou tirar os pés descalços, correr na relva, e tomar um banho de cachoeira, vou nadar, vou correr, cantar, vou rir sozinho, e vou ficar por lá, até sentir segurança suficiente pra voltar pra vocês.

E quando eu voltar, tudo será melhor e mais bonito, tudo vai ser como era antes, só que com uma diferença: vou estar muito melhor! Aliviado, e pronto pra viver tudo outra vez. Eu vou voltar, e vou voltar pra ficar, depois dessa fuga pra aquele lugar, vou fechar seus portões dourados, e vou jogar a chave fora... depois quero ficar aqui, ao lado de vocês.
Paulo Roberto Genro Filho 

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Repouso - Adalgisa Nery


Dá-me tua mão
E eu te levarei aos campos musicados pela
canção das colheitas 
Cheguemos antes que os pássaros nos disputem
os frutos,
Antes que os insetos se alimentem das folhas
entreabertas.
Dá-me tua mão 
E eu te levarei a gozar a alegria do solo
agradecido,
Te darei por leito a terra amiga
E repousarei tua cabeça envelhecida
Na relva silenciosa dos campos.
Nada te perguntarei, 
Apenas ouvirás o cantar das águas adolescentes
E as palavras do meu olhar sobre tua face muito
amada.



Adalgisa Nery

De As Fronteiras da Quarta Dimensão (1951)

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Não estrague seu dia - André Luiz

A sua irritação não solucionará problema algum.
As suas contrariedades não alteram a natureza das coisas.
O seus desapontamentos não fazem o trabalho
que só o tempo conseguirá realizar.
O seu mau humor não modifica a vida.
A sua dor não impedirá que o Sol brilhe amanhã
sobre os bons e os maus.
A sua tristeza não iluminará os caminhos.
O seu desânimo não edificará a ninguém.
As suas lágrimas não substituem o suor que você deve
verter em benefício da sua própria felicidade.
As suas reclamações, ainda mesmo afetivas, jamais
acrescentarão nos outros um só grama de
simpatia por você.
Não estrague o seu dia. Aprenda, com a Sabedoria Divina,
a desculpar infinitamente, construindo e reconstruindo
sempre para o infinito bem.

André Luiz

Soneto Sonhado - Manuel Bandeira


Meu tudo, minha amada e minha amiga,
Eis, compendiada toda num soneto,
A minha profissão de fé e afeto,
Que à confissão, posto aos teus pés, me obriga.

O que n’alma guardei de muita antiga
Experiência foi pena e ansiar inquieto.
Gosto pouco do amor ideal objeto
Só, e do amor só carnal não gosto miga.

O que há melhor no amor é a iluminância.
Mas, ai de nós! não vem de nós. Viria
De onde? Dos céus?… Dos longes da distância?…

Não te prometo os estos, a alegria,
A assunção… Mas em toda circunstância
Ser-te-ei sincero como a luz do dia.
Manuel Bandeira

Ubiquidade - Manuel Bandeira



Estás em tudo que penso,
Estás em quanto imagino:
Estás no horizonte imenso,
Estás no grão pequenino.

Estás na ovelha que pasce,
Estás no rio que corre:
Estás em tudo que nasce,
Estás em tudo que morre.

Em tudo estás, nem repousas,
Ó ser tão mesmo e diverso!
(Eras no início das cousas,
Serás no fim do universo).

Estás na alma e nos sentidos.
Estás no espírito, estás
Na letra e, os tempos cumpridos.
No céu, no céu estarás.

Manuel Bandeira

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Oração Celta do amor


Que jamais, em tempo algum,o teu coração acalente ódio.
Que o canto da maturidade jamais asfixie a tua criança interior.
Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro.

Que as perdas do teu caminho sejam sempre encaradas como lições de vida.
Que a musica seja tua companheira de momentos secretos contigo mesmo.

Que os teus momentos de amor contenham a magia de tua alma eterna em cada beijo.

Que os teus olhos sejam dois sóis olhando a luz da vida em cada amanhecer.
Que cada dia seja um novo recomeço, onde tua alma dance na luz.

Que em cada passo teu fiquem marcas luminosas de tua passagem em cada coração.

Que em cada amigo o teu coração faça festa, que celebre o canto da amizade profunda que liga as almas afins.

Que em teus momentos de solidão e cansaço, esteja sempre presente em teu coração a lembrança de que tudo passa e se transforma, quando a alma é grande e generosa.

Que o teu coração voe contente nas asas da espiritualidade consciente, para que tu percebas a ternura invisível, tocando o centro do teu ser eterno.

Que um suave acalanto te acompanhe, na terra ou no espaço, e por onde quer que o imanente invisível leve o teu viver.

Que o teu coração sinta a presença secreta do inefável!

Que os teus pensamentos e os teus amores, o teu viver e a tua passagem pela vida, sejam sempre abençoados por aquele amor que ama sem nome. Aquele amor que não se explica, só se sente.

Que esse amor seja o teu acalento secreto, viajando eternamente no centro do teu ser.
Que a estrada se abra à sua frente.

Que o vento sopre levemente às suas costas.

Que o sol brilhe morno e suave em sua face.

Que respondas ao chamado do teu Dom e encontre a coragem para seguir-lhe o caminho.
Que a chama da raiva te liberte da falsidade.

Que o ardor do coração mantenha a tua presença flamejante e que a ansiedade jamais te ronde.
Que a tua dignidade exterior reflita uma dignidade interior da alma.
Que tenhas vagar para celebrar os milagres silenciosos que não buscam atenção.

Que sejas consolado na simetria secreta da tua alma.
Que sintas cada dia como uma dádiva sagrada tecida em torno do cerne do assombro.
Que a chuva caía de mansinho em seus campos...

E, até que nos encontremos de novo...
Que os Deuses lhe guardem na palma de Suas mãos.
Que despertes para o mistério de estar aqui e compreendas a silenciosa imensidão da tua presença.

Que tenhas alegria e paz no templo dos teus sentidos.
Que recebas grande encorajamento quando novas fronteiras acenam.
Que este amor transforme os teus dramas em luz, a tua tristeza em celebração, e os teus passos cansados em alegres passos de dança renovadora.
Que jamais, em tempo algum, tu esqueças da Presença que está em ti e em todos os seres.

Que o teu viver seja pleno de Paz e Luz!