SONHOS

O Poder dos Sonhos

Não seja empurrado pelos seus problemas. Seja impulsionado pelos seus sonhos!



sábado, 20 de setembro de 2014

Meus oito anos - Oswald de Andrade


Oh que saudades que eu tenho Da aurora de minha vida Das horas De minha infância Que os anos não trazem mais Naquele quintal de terra Da Rua de Santo Antônio Debaixo da bananeira Sem nenhum laranjais Eu tinha doces visões Da cocaína da infância Nos banhos de astro-rei Do quintal de minha ânsia A cidade progredia Em roda de minha casa Que os anos não trazem mais Debaixo da bananeira Sem nenhum laranjais

Oswald de Andrade

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

À Beleza - Miguel Torga


Não tens corpo, nem pátria, nem família, Não te curvas ao jugo dos tiranos. Não tens preço na terra dos humanos, Nem o tempo te rói. És a essência dos anos, O que vem e o que foi. És a carne dos deuses, O sorriso das pedras, E a candura do instinto. És aquele alimento De quem, farto de pão, anda faminto. És a graça da vida em toda a parte, Ou em arte, Ou em simples verdade. És o cravo vermelho, Ou a moça no espelho, Que depois de te ver se persuade. És um verso perfeito Que traz consigo a força do que diz. És o jeito Que tem, antes de mestre, o aprendiz. És a beleza, enfim. És o teu nome. Um milagre, uma luz, uma harmonia, Uma linha sem traço... Mas sem corpo, sem pátria e sem família, Tudo repousa em paz no teu regaço.

Miguel Torga

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Ser livre é...- Augusto Cury


Ser livre é não ser escravo das culpas do passado nem das preocupações do amanhã. Ser livre é ter tempo para as coisas que se ama. É abraçar, se entregar, sonhar, recomeçar tudo de novo. É desenvolver a arte de pensar e proteger a emoção. Mas, acima de tudo, ser livre é ter um caso de amor com a própria existência e desvendar seus mistérios.

Augusto Cury

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Pecado Original - Álvaro de Campos

Ah, quem escreverá a história do que poderia ter sido? Será essa, se alguém a escrever, A verdadeira história da humanidade. O que há é só o mundo verdadeiro, não é nós, só o mundo; O que não há somos nós, e a verdade está aí. Sou quem falhei ser. Somos todos quem nos supusemos. A nossa realidade é o que não conseguimos nunca. Que é daquela nossa verdade o sonho à janela da infância? Que é daquela nossa certeza o propósito a mesa de depois? Medito, a cabeça curvada contra as mãos sobrepostas Sobre o parapeito alto da janela de sacada, Sentado de lado numa cadeira, depois de jantar. Que é da minha realidade, que só tenho a vida? Que é de mim, que sou só quem existo? Quantos Césares fui! Na alma, e com alguma verdade; Na imaginação, e com alguma justiça; Na inteligência, e com alguma razão Meu Deus! meu Deus! meu Deus! Quantos Césares fui! Quantos Césares fui! Quantos Césares fui!

Álvaro de Campos

sábado, 13 de setembro de 2014

Pensamentos para a vida - Rivalcir Liberato



- Veja mais o lado positivo das pessoas.
- Aprenda com os erros dos outros e principalmente com os seus erros. - "Conhece a ti mesmo". Encare seus próprios defeitos e se esforce para mudar. Isso é  evolução.

- Freie pensamentos ruins e aumente a quantidade de pensamentos bons. É bom para  você e age no inconsciente coletivo, tornando o mundo melhor.

- Jogue fora as coisas ruins do passado e guarde as boas.  - Aproveite ao máximo o presente. Palavra que se revela em seu outro significado, pois é  dado a você para ser usufruído.

- Trace planos para o futuro. Onde eu me encontro hoje? Onde quero estar daqui a um  ano? E daqui a três anos?
E dez?  - Faça metas. Trabalhe para alcançá-las e mentalize que tudo é possível e seus projetos  se realizarão. O nosso destino é a gente quem faz.

- Não se importe com as críticas contra você. O que as pessoas pensam de ruim a seu  respeito é problema delas. Mesmo que para todas as pessoas suas idéias parecerem  ridículas, acredite nas suas próprias idéias. Liberte-se da boiada e ganhe asas.

- Grandes mentes discutem idéias; mentes medianas discutem eventos; mentes pequenas  discutem a vida alheia. - Tenha a mente aberta para aceitar novas idéias e mesmo para mudar de opinião.  A sociedade em que vivemos prega o sucesso pessoal e o individualismo. Quanto maior é  a sua consciência, maior é a sua responsabilidade. Por isso faça alguma coisa boa para
quem você gosta e para o coletivo.

Só com consciência e ação nós podemos melhorar a nós mesmos e o mundo em que  vivemos.

Bom dia!!!

Rivalcir Liberato 

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

MELHOR da VIDA - Carlos Drumond de Andrade


Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração para de funcionar por alguns segundos, preste atenção. Pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e neste momento houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante e os olhos encherem d’água neste momento, perceba: existe algo lindo entre vocês.
Se o primeiro e o último pensamento do dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente divino: o amor.
Se um dia tiver que pedir perdão um ao outro por algum motivo e em troca receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras: vocês foram feitos um pro outro.
Se por algum motivo você estiver triste, se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa sofrer o seu sofrimento, chorar as suas lágrimas e enxugá-las com ternura, que coisa maravilhosa: você poderá contar com ela em qualquer momento de sua vida.
Se você conseguir em pensamento sentir o perfumero da pessoa como se ela estivesse ali do seu lado… se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados…
Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que está marcado para a noite…se você não consegue imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado…
Se você tiver a certeza que vai ver a pessoa envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção que vai continuar sendo louco por ela…se você preferir morrer antes de ver a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida. É uma dádiva. Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro. Ou às vezes encontram e por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente. É o livre-arbítrio. Por isso preste atenção nos sinais, não deixe que as loucuras do dia a dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: o amor.
Carlos Drumond de Andrade

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Cuidando do planeta - Jussára C Godinho


Natureza 

Natureza, minha irmã! 
Debulha beleza 
Tanta nobreza 
Esnoba realeza 

O homem 
Tão inconsciente 
Às vezes, até inocente 
Destrói sem piedade 
Matas, rios, fauna e flora 
Deixando tudo na saudade 

E agora, 
O que será do futuro? 
Um mundo vazio e escuro 
Sem verde e sem ar puro 
Completamente inseguro 
Feito de pedra e de muro 

Das águas só o murmúrio 
Dos rios só o lamento 
E o homem tão desatento 
Deixa tudo ao relento 

Esqueça tanta bobagem 
E trace sua meta 
Põe a mão na consciência 
E comece a cuidar do Planeta! 

Vamos cuidar do Planeta! 
Autor: Jussára C Godinho
 

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Sonhando - Casimiro de Abreu





Um dia, oh linda, embalada Ao canto do gondoleiro, Adormeceste inocente No teu delírio primeiro, - Por leito o berço das ondas, Meu colo por travesseiro! Eu, pensativo, cismava Nalgum remoto desgosto, Avivado na tristeza Que a tarde tem, ao sol-posto, E ora mirava as nuvens, Ora fitava teu rosto. Sonhavas então, querida, E presa de vago anseio Debaixo das roupas brancas Senti bater o teu seio, E meu nome num soluço À flor dos lábios te veio! Tremeste como a tulipa Batida do vento frio... Suspiraste como a folha Da brisa ao doce cicio... E abriste os olhos sorrindo Às águas quietas do rio! Depois - uma vez - sentados Sob a copa do arvoredo, Falei-te desse soluço Que os lábios abriu-te a medo... - Mas tu, fugindo, guardaste Daquele sonho o segredo!...

Casimiro de Abreu

Sorrisos em meio a pensamentos - Angella Reis




Sempre tive a mania de sorrir quando viajava em pensamentos. Minha mãe certa vez, após várias observações sobre episódios como esse, perguntou-me se eu conversava com alguém quando sorria assim. Ela pensava que eu falava com anjos, coisas de mãe. E como viajava! Acho que esse não é o tempo certo, a verdade é que viajo. Pego as asas da imaginação e voo. Também adoro mergulhar, de cabeça mesmo. Então voo, mergulho e pouso. E o que tudo isso provoca em mim, me fez recordar uma citação de Martha Medeiros "viver tem que ser perturbador, é preciso que nossos anjos e demônios sejam despertados, e com eles sua raiva, seu orgulho, seu asco, sua adoração ou seu desprezo. O que não faz você mover um músculo, o que não faz você estremecer, suar, desatinar, não merece fazer parte da sua biografia." E a isso eu chamo de mergulho profundo. E voar é sair por aí, viver, procurando a cena feliz ou tentando construir a cena feliz, e quando você se depara com alguém que vislumbrou há muito tempo, antes mesmo de conhecer, naquela sua cena feliz, aí que tudo acontece, teu imaginário materializado em corpo e alma.


Angella Reis

terça-feira, 2 de setembro de 2014

As coisas bonitas na vida - Autor desconhecido



As coisas bonitas na vida
Há coisas bonitas na vida! Sim... Mas, bonitas são as coisas vindas do interior de cada um, as palavras simples, sinceras e significativas. Bonito é o sorriso que vem de dentro, o brilho dos olhos, o beijo soprado...

Bonito é o dia de sol depois da noite chuvosa ou as noites enluaradas de verão em que quase todos passeiam...

Bonito é procurar estrelas no céu e dar de presente ao amigo, amiga, namorado, neto...

Bonito é achar a poesia do vento, das flores, do mato, dos animais e das crianças.

Bonito é gostar da vida e se deixar viver de um sonho.

Bonito é ver a realidade da vida, sem nunca ser extremista, e acreditar na beleza de todas as coisas.

Bonito é a gente continuar sendo gente com G maiúsculo em qualquer situação, Principalmente nos momentos de dificuldade.

Bonito é você ser você... nesta bonita vida...!!!

Autor desconhecido

Você tem valor! - Letícia Thompson



Você tem valor!
Talvez você pense que não porque olha o mundo de baixo pra cima ou numa só direção. O mar é imenso e o céu infinito. Talvez você não tenha uma casa bonita, um emprego importante ou acredite que não tenha bela aparência. Talvez o brilho de certas estrelas te ofusquem e te impeçam de se olhar no espelho. Mas você tem valor!

Você pode ser grande pequeno, alto, magro, feio, bonito, branco, negro ou amarelo, engraçado ou sem graça. Mas você tem valor! Você tem valor porque Deus te escolheu para estar aqui e Ele não faz nada sem razão. Deus ama você! Você tem valor porque alguém à sua volta precisa da sua presença e do seu sorriso; porque, mesmo se você se acha pouco, você é! Você é alguém!

Você faz parte do acorde da música que dá alegria ao universo, você tem dentro de você um coração igualzinho ao da pessoa que você mais admira, daquela que você vê lá no alto. Você tem as mesmas possibilidades, você tem também seus sonhos e você tem sentimentos.

Você pode, além de se maravilhar com a imensidão do infinito, mergulhar nele, porque você é parte dele, igualzinho a cada um. O mundo é mesmo grandioso!!! Mas você é enorme e, sobretudo, você é muito importante pra mim!

 Letícia Thompson





AO QUE VAI CHEGAR - TOQUINHO




"Nenhum pessimista jamais descobriu os segredos das estrelas, nem velejou a uma terra inexplorada, nem abriu um novo céu para o espírito humano."

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Amo por que? - Fernando Pessoa


Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo!

 (Fernando Pessoa)

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Quando descobrimos o nosso "real valor" - Paulo Roberto Gaefke


O prazer de uma conquista pessoal é tão incrível,
que não existem palavras ou adjetivos para definir esse sentimento.
Pode ser uma coisa muito simples para uns,
ou algo grandioso, aos olhos dos outros,
e isso não importa para quem realiza um sonho.

O que importa é saber naquele exato instante que você pode!
E na maioria das vezes, descobrimos que podemos muito mais.

Então, emagrecer, correr uma maratona, andar de bicicleta, passear de patins ou skate torna-se algo tão maravilhosamente fácil,
que acaba abrindo portas para novas conquistas.

Por isso, não desista de nada, muito menos de você.
Você tem jeito, você tem cura, você tem solução.
"Talvez haja apenas uma brecha no tempo em que isso vai se realizar,
e o tempo em que você espera conquistar."
As vezes a impaciência gera uma frustração tão grande,
que nos faz desistir e pior: acreditar que não somos capazes.
Não se torture, acredite que somos feitos para vencer.
Que o mundo pode até ser cruel, mas é só uma volta,
um giro que a Terra faz sobre si mesma e pronto, ganhamos um novo dia.
Uma nova chance, a oportunidade bendita de recomeçar e sorrir.
Afinal de contas, você é mais do que especial,
é ESSENCIAL!

Paulo Roberto Gaefke

É proibido - (Pablo Neruda)


É proibido chorar sem aprender,
Levantar-se um dia sem saber o que fazer
Ter medo de suas lembranças.


É proibido não rir dos problemas
Não lutar pelo que se quer,
Abandonar tudo por medo,


Não transformar sonhos em realidade.
É proibido não demonstrar amor
Fazer com que alguém pague por tuas dúvidas e mau-humor.
É proibido deixar os amigos


Não tentar compreender o que viveram juntos
Chamá-los somente quando necessita deles.
É proibido não ser você mesmo diante das pessoas,
Fingir que elas não te importam,


Ser gentil só para que se lembrem de você,
Esquecer aqueles que gostam de você.
É proibido não fazer as coisas por si mesmo,
Não crer em Deus e fazer seu destino,


Ter medo da vida e de seus compromissos,
Não viver cada dia como se fosse um último suspiro.
É proibido sentir saudades de alguém sem se alegrar,


Esquecer seus olhos, seu sorriso, só porque seus caminhos se
desencontraram,
Esquecer seu passado e pagá-lo com seu presente.
É proibido não tentar compreender as pessoas,
Pensar que as vidas deles valem mais que a sua,


Não saber que cada um tem seu caminho e sua sorte.
É proibido não criar sua história,
Deixar de dar graças a Deus por sua vida,


Não ter um momento para quem necessita de você,
Não compreender que o que a vida te dá, também te tira.
É proibido não buscar a felicidade,


Não viver sua vida com uma atitude positiva,
Não pensar que podemos ser melhores,
Não sentir que sem você este mundo não seria igual.


(Pablo Neruda)

domingo, 27 de julho de 2014

"Você é insubstituível"Viver - Augusto Cury



.
Não é tão simples viver a vida. As vezes, ela contém capítulos imprevisíveis e inevitáveis. Todo ser humano passa por turbulências em sua vida. A alguns falta o pão na mesa; a outros, a alegria na alma. Uns lutam para sobreviver. Outros são ricos e abastados, mas mendigam o pão da tranqüilidade e da felicidade. Por isso há miseráveis que moram em palácios e ricos que moram em casebres. A vida é belíssima, mas não é tão simples vivê-la. Às vezes, ela se parece com um imenso jardim. De repente, a paisagem muda e ela se apresenta árida como um deserto ou íngreme como as montanhas. Independentemente dos penhascos que temos de escalar, cada ser humano possui uma força incrível. E muitos desconhecem que a possuem." 

Augusto Cury In "Você é insubstituível"Viver 

sexta-feira, 25 de julho de 2014

O quê? Valho mais que uma flor - Fernando Pessoa



O quê? Valho mais que uma flor
Porque ela não sabe que tem cor e eu sei,
Porque ela não sabe que tem perfume e eu sei,
Porque ela não tem consciência de mim e eu tenho consciência dela?
Mas o que tem uma coisa com a outra
Para que seja superior ou inferior a ela?
Sim tenho consciência da planta e ela não a tem de mim.
Mas se a forma da consciência é ter consciência, que há nisso?
A planta, se falasse, podia dizer-me: E o teu perfume?
Podia dizer-me: Tu tens consciência porque ter consciência é uma qualidade humana
E só não tenho uma porque sou flor senão seria homem.
Tenho perfume e tu não tens, porque sou flor...

Mas para que me comparo com uma flor, se eu sou eu
E a flor é a flor?

Ah, não comparemos coisa nenhuma, olhemos.
Deixemos análises, metáforas, símiles.
Comparar uma coisa com outra é esquecer essa coisa.
Nenhuma coisa lembra outra se repararmos para ela.
Cada coisa só lembra o que é
E só é o que nada mais é.
Separa-a de todas as outras o facto de que é ela.
(Tudo é nada sem outra coisa que não é).

Alberto Caeiro, um dos heterônimos de Fernando Pessoa

Por Amor - Marisa de Medeiros


Por amor... 

Ando por estradas desconhecidas 
Suavizo as esquinas da vida. 
Banho-me de esperança, 
Amanheço criança 
No colo da alegria 
Irradio teu dia, 
Com raios de sol 
Corro com a imaginação 
Já é noite encantada, 
Vôo nas asas da Lua Mulher 
Visto-me de luz 
Um perfume envolvente 
Ensandecido me chamas 
Te amo...Tu me amas 
Vou ao teu encontro 
O perfume... magia...sedução 
Só nos dois... uma música suave 
Dupla sensação 
Maliciosamente me levas 
Pra cama do coração 

Marisa de Medeiros 

Noite adentro - Fernando Lapolli


Doce noite encantada, leve e clara,
que seja duradoura enquanto passa.

Doce noite iluminada, que aflora
os corações apaixonados na madrugada.

Doce noite que chegou, distante da terra mas que
me deixa mais perto do meu grande amor.

Doce noite em que estou, onde o agora
relfete o que realmente sou.

Doce noite que se vai, em teu tempo 
me levais.

Doce noite que acabou, onde em teu percurso
em mim o amor novamente brotou.

Doce noite que virá, te esperarei
para novamente me encantar. 

(Fernando Lapolli)

domingo, 13 de julho de 2014

Kenio Fuke Jardim das rosas - (Paulo Rogério Della)




Ora direis ouvir as flores.
Ora direis sentir as cores,
Borbulhantes belezas,
Recriando as certezas,
De que as flores são obras,
Nascentes de nossas sobras.
Dos anos que se perderam,
Dos ramos que se racharam,
Dos passos que aqui passaram,
Das vidas que se amaram,
Do canto, da juventude,
Da prece e da virtude.

Ora direis ouvir as flores.
Ora direis sentir amores,
Em ventos de primavera,
Em sonhos de nova era,
Na chuva, na noite fria
No viajar que seria
O amigo na solidão,
Trazendo afagos na mão.
Na nuvem branca que passa,
No velho banco da praça
Que sempre serviu de braço
Ao apoiar teu cansaço.

Ora direis ouvir as flores.
Ora direis sentir os odores,
Por toda a natureza,
Por toda essa certeza,
Serei cantor deste verso.  
(Paulo Rogério Della)

sábado, 12 de julho de 2014

Amor e seu tempo - Carlos Drummond de Andrade





Amor é privilégio de maduros estendidos na mais estreita cama, que se torna a mais larga e mais relvosa, roçando, em cada poro, o céu do corpo. É isto, amor: o ganho não previsto, o prêmio subterrâneo e coruscante, leitura de relâmpago cifrado, que, decifrado, nada mais existe valendo a pena e o preço do terrestre, salvo o minuto de ouro no relógio minúsculo, vibrando no crepúsculo. Amor é o que se aprende no limite, depois de se arquivar toda a ciência herdada, ouvida. Amor começa tarde.

Carlos Drummond de Andrade

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Walking On Air - Proêmio





Em nome daquele que a Si mesmo se criou! De toda eternidade em ofício criador; Em nome daquele que toda a fé formou, Confiança, atividade, amor, vigor; Em nome daquele que, tantas vezes nomeado, Ficou sempre em essência imperscrutado: Até onde o ouvido e o olhar alcançam, A Ele se assemelha tudo o que conheces, E ao mais alto e ardente voo do teu espírito Já basta esta parábola, esta imagem; Sentes-te atraído, arrastado alegremente, E, onde quer que vás, tudo se enfeita em flor; Já nada contas, nem calculas já o tempo, E cada passo teu é já imensidade. Que Deus seria esse então que só de fora impelisse, E o mundo preso ao dedo em volta conduzisse! Que Ele, dentro do mundo, faça o mundo mover-se, Manter Natureza em Si, e em Natureza manter-Se, De modo que ao que nele viva e teça e exista A Sua força e o Seu gênio assista. Dentro de nós há também um Universo; Daqui nasceu nos povos o louvável costume De cada qual chamar Deus, mesmo o seu Deus, A tudo aquilo que ele de melhor em si conhece, Deixar à Sua guarda céu e terra. Ter-Lhe temor, e talvez mesmo — amor.

(Proemio)

terça-feira, 10 de junho de 2014

Visio - Machado de Assis





Eras pálida. E os cabelos, Aéreos, soltos novelos, Sobre as espáduas caíam Os olhos meio-cerrados De volúpia e de ternura Entre lágrimas luziam E os braços entrelaçados, Como cingindo a ventura, Ao teu seio me cingiram Depois, naquele delírio, Suave, doce martírio De pouquíssimos instantes Os teus lábios sequiosos, Frios trêmulos, trocavam Os beijos mais delirantes, E no supremo dos gozos Ante os anjos se casavam Nossas almas palpitantes Depois a verdade, A fria realidade, A solidão, a tristeza; Daquele sonho desperto, Olhei... silêncio de morte Respirava a natureza — Era a terra, era o deserto, Fora-se o doce transporte, Restava a fria certeza. Desfizera-se a mentira: Tudo aos meus olhos fugira; Tu e o teu olhar ardente, Lábios trêmulos e frios, O abraço longo e apertado, O beijo doce e veemente; Restavam meus desvarios, E o incessante cuidado, E a fantasia doente. E agora te vejo. E fria Tão outra estás da que eu via Naquele sonho encantado! És outra, calma, discreta, Com o olhar indiferente, Tão outro do olhar sonhado, Que a minha alma de poeta Não vê se a imagem presente Foi a imagem do passado. Foi, sim, mas visão apenas; Daquelas visões amenas Que à mente dos infelizes Descem vivas e animadas, Cheias de luz e esperança E de celestes matizes: Mas, apenas dissipadas, Fica uma leve lembrança, Não ficam outras raízes. Inda assim, embora sonho, Mas sonho doce e risonho, Desse-me Deus que fingida Tivesse aquela ventura Noite por noite, hora a hora, No que me resta de vida, Que, já livre da amargura, Alma, que em dores me chora, Chorara de agradecida!

Machado de Assis

Saudades - Casimiro de Abreu




Nas horas mortas da noite Como é doce o meditar Quando as estrelas cintilam Nas ondas quietas do mar; Quando a lua majestosa Surgindo linda e formosa, Como donzela vaidosa Nas águas se vai mirar! Nessas horas de silêncio, De tristezas e de amor, Eu gosto de ouvir ao longe, Cheio de mágoa e de dor, O sino do campanário Que fala tão solitário Com esse som mortuário Que nos enche de pavor. Então — proscrito e sozinho — Eu solto aos ecos da serra Suspiros dessa saudade Que no meu peito se encerra. Esses prantos de amargores São prantos cheios de dores: — Saudades — dos meus amores, — Saudades — da minha terra !

Casimiro de Abreu

domingo, 8 de junho de 2014

Guerra & Paz - Gil de Carvalho



Pedidos sacrifícios, as imagens 
Foram trazidas na maré, enxutas. 
Treme a escada torpe, e o cão ladra - 
São os antepassados, fixos, 
Na água das janelas. 
Que podemos fazer, o fumo 
Entra nas casas é preciso 
Uma porta que nos leve ao mar. 

Gil de Carvalho, in 'De Fevereiro a Fevereiro'

Velhas Arvores - Olavo Bilac



Olha estas velhas árvores, mais belas Do que as árvores moças, mais amigas, Tanto mais belas quanto mais antigas, Vencedoras da idade e das procelas... O homem, a fera e o inseto, à sombra delas Vivem, livres da fome e de fadigas: E em seus galhos abrigam-se as cantigas E os amores das aves tagarelas. Não choremos, amigo, a mocidade! Envelheçamos rindo. Envelheçamos Como as árvores fortes envelhecem, Na glória de alegria e da bondade, Agasalhando os pássaros nos ramos, Dando sombra e consolo aos que padecem!

Olavo Bilac

domingo, 1 de junho de 2014

Navegar - Fernando Pessoa





Navega, descobre tesouros,
mas não os tires do fundo do mar,
o lugar deles é lá.

Admira a Lua,
sonha com ela,
mas não queiras trazê-la para Terra.

Goza a luz do Sol,
deixa-te acariciar por ele.
O calor é para todos.

Sonha com as estrelas,
apenas sonha,
elas só podem brilhar no céu.

Não tentes deter o vento,
ele precisa correr por toda a parte,
ele tem pressa de chegar sabe-se lá onde.

As lágrimas?
Não as seques,
elas precisam correr na minha, na tua, em todas as faces.

O sorriso!
Esse deves segurar,
não o deixes ir embora, agarra-o!

Quem amas?
Guarda dentro de um porta jóias, tranca, perde a chave!
Quem amas é a maior jóia que possuis, a mais valiosa.

Não importa se a estação do ano muda,
se o século vira, conserva a vontade de viver,
não se chega a parte alguma sem ela.

Abre todas as janelas que encontrares e as portas também.
Persegue o sonho, mas não o deixes viver sozinho.
Alimenta a tua alma com amor, cura as tuas feridas com carinho.

Descobre-te todos os dias,
deixa-te levar pelas tuas vontades,
mas não enlouqueças por elas.

Procura!
Procura sempre o fim de uma história,
seja ela qual for.

Dá um sorriso àqueles que esqueceram como se faz isso.
Olha para o lado, há alguém que precisa de ti.
Abastece o teu coração de fé, não a percas nunca.

Mergulha de cabeça nos teus desejos e satisfá-los.
Agoniza de dor por um amigo,
só sairás dessa agonia se conseguires tirá-lo também.

Procura os teus caminhos, mas não magoes ninguém nessa procura.
Arrepende-te, volta atrás,
pede perdão!

Não te acostumes com o que não te faz feliz,
revolta-te quando julgares necessário.
Enche o teu coração de esperança, mas não deixes que ele se afogue nela.

Se achares que precisas de voltar atrás, volta!
Se perceberes que precisas seguir, segue!

Se estiver tudo errado, começa novamente.
Se estiver tudo certo, continua.

Se sentires saudades, mata-as.
Se perderes um amor, não te percas!
Se o achares, segura-o!

Circunda-te de rosas, ama, bebe e cala.
"O mais é nada".

quinta-feira, 22 de maio de 2014

No mar - (Fernando Lapolli)



Por entre o seu brilho eu me encantei,
mergulhando em suas águas eu me enxarquei,
sentindo a sua brisa eu me apaixonei.

Te admirando eu me impressionei,
com o teu mistério eu me encantei,
nas tuas águas eu me curei.

Na tua presença eu me iluminei,
ouvindo o teu som eu me inspirei,
sentindo a tua pureza eu me superei.

Só no mar,
diante do mar,
para amar,
o mar. 


(Fernando Lapolli)

domingo, 16 de março de 2014

MUDANÇAS E TRANSFORMAÇÕES CONSCIENCIAIS - Maísa Intelisano


MUDANÇAS E TRANSFORMAÇÕES CONSCIENCIAIS

Nunca tenha receio de deixar que caiam as suas paredes, pois é só assim que crescemos e amadurecemos.

Nada do que construímos é definitivo, nem mesmo a nossa personalidade. Tudo está o tempo todo se transformando, tudo é impermanente.

Não se apegue a nada em demasia para que a transição para algo diferente não seja tão dolorosa.

O progresso e a evolução só se dão na medida em que mudamos interiormente. E quanto mais nos recusamos a mudar, mais sofrido é o aprendizado e o progresso.

Na verdade, nós nunca paramos de crescer espiritualmente, só que, na maioria das vezes, fazemos isso de forma inconsciente.

Quando, no entanto, nos tornamos mais conscientes desse processo é que percebemos o quanto poderíamos ter evitado dos sofrimentos e dissabores anteriormente vividos.

Busque crescer sem se apegar demais ao que você já construiu ou ao que já aprendeu. Permita-se conhecer o novo, o diferente, o inusitado. Permita-se conhecer-se de um novo ponto de vista. Permita-se reconhecer que quer mudar e que o que tem até aqui já não lhe basta.

Com isso, você irá descobrindo novos conhecimentos a respeito dos outros, da vida e de si mesma. E isso lhe dará imenso prazer, pode acreditar, pois lhe dará novas perspectivas, novas possibilidades e novos cenários.

Mais cedo ou mais tarde, todos descobrimos em nós mesmos características que nos desagradam. Cabe a nós mudar isso, sem nos sentirmos culpados ou inferiores por este ou aquele defeito.

Tudo o que somos é parte de nós, do nosso aprendizado, e precisa estar exatamente onde está para que possamos transcendê-lo. Somente ao percebermos e aceitarmos os nossos defeitos, e tentarmos TRANSFORMÁ-LOS é que, de fato, começamos a superá-los.

Veja que eu disse TRANSFORMÁ-LOS e não ELIMINÁ-LOS, porque eles são parte da nossa consciência e não podem ser retirados, apenas mudados, trabalhados, superados e transformados em algo melhor.

Maísa Intelisano